Lenovo lança Moto Z e 1º smartphone com realidade aumentada


O texto foi escrito por Marina Demartini, de EXAME.com

São Paulo – A Lenovo se juntou ao time do Google e da LG e decidiu lançar dois smartphones modulares: o Moto Z e o Moto Z Force. Eles foram apresentados hoje (9) durante a conferência Lenovo Tech World 2016. Para quem não lembra, a empresa taiwanesa comprou a Motorola e agora controla a linha Moto da marca.

Tanto o Moto Z quanto o Moto Z Force possuem um novo sistema de acessórios chamado Moto Mods. Eles se anexam na parte traseira dos aparelhos a partir de 16 ímãs e fornecem recursos que transformam o visual e as funções técnicas dos dispositivos.

Até agora, a Lenovo anunciou três acessórios: um projetor capaz de transmitir imagens de até 70 polegadas, um alto-falante da JBL que oferece 10 horas extras de bateria e uma variedade de baterias que aumentam a autonomia do aparelho em até 22 horas.

O conceito de "smartphone modular" adotado pela marca é um pouco distinto do que foi apresentado pela LG com o G5 SE. No entanto, o Moto Z vai funcionar de uma maneira um pouco mais simples, já que diferentemente do smartphone da LG, ele não precisa ser desligado para que os acessórios sejam conectados.

Em termos de configurações internas, o Moto Z vem com uma tela Quad HD AMOLED de 5,5 polegadas, processador Snapdragon 820 com 4 GB de RAM e armazenamento interno de 32 GB ou 64 GB, expansíveis com cartão microSD. No quesito câmera, o dispositivo chega com uma traseira de 13 MP e uma dianteira de 5 MP.

Um recurso que a Lenovo trouxe para a linha Moto, que antes não era explorado pela Motorola, foi o sensor de digitais. Outra mudança é a implementação da porta USB-C, que transmite dados e energia mais rápido do que o USB anterior. Além disso, a Lenovo conseguiu deixar o Moto Z mais fino do que o iPhone 6s – ele tem 5,2 mm, enquanto o dispositivo da Apple tem 7,1 mm.

O Moto Z Force tem características similares às do Moto Z. As únicas diferenças estão na bateria, que aumentou de 2.600 mAh para 3.500 mAh, na câmera traseira de 21 MP e na tela inquebrável (um recurso já conhecido pelos usuários do Moto X Force). Devido ao aumento no poder da bateria, o Force é um pouco mais grosso do que a sua versão mais simples: 7 mm.

Até agora, a Lenovo não adiantou os preços dos aparelhos. Contudo, segundo a marca, ele estará disponível globalmente – provavelmente no Brasil – em setembro deste ano.

Primeiro smartphone com Google Tango

Além de anunciar os dois novos smartphones, a Lenovo também lançou a nova versão do Phab: o Phab 2 Pro. O dispositivo tem tela de 6,4 polegadas e roda o sistema Android Marshmallow. Porém, o que surpreende no aparelho é a sua integração com o Tango, um projeto do Google de realidade aumentada -- é a primeira vez que ele.

É a primeira vez que o Tango é conectado a um dispositivo destinado ao usuário comum, não a desenvolvedores. Durante sua apresentação, o líder do projeto, Johnny Lee, mostrou que o Phab 2 Pro permite que as pessoas façam medidas precisas de um local, joguem games e ainda participem de um passeio em um museu.

Isso é possível devido à câmera acoplada na traseira do smartphone. Ela tem 16 MP, sensor de profundidade e é capaz de captar movimentos. O celular da Lenovo também vem com uma câmera dianteira de 8 MP.

As configurações internas do Phab 2 Pro também são interessantes: memória RAM de 4 GB, armazenamento interno de 64 GB expansível com cartão microSD e processador Snapdragon 652. Além disso, o dispositivo vem com dois slots para cartão SIM.

Segundo a Lenovo, o smartphone estará disponível em setembro para todos os mercados. Seu preço sugerido é de 499 dólares – a empresa ainda não revelou o valor em real.